Aprenda a criar roteiros de vídeos


Roteiros de Vídeos

A elaboração dos roteiros de vídeos mais adequados para o seu canal vai depender do quanto você gosta e se sente à vontade na frente da câmera.

O primeiro passo para a construção de um roteiro é pensar na linha que será seguida no vídeo. Por isso, determine o ponto de partida e até onde quer chegar.

Se o improviso é o seu forte e você acredita que dessa forma os vídeos ficam mais naturais, basta listar, dentro do tema principal, quais serão os tópicos abordados, para evitar esquecimentos de informações importantes ou fuga do assunto.

Mas como improviso não é para todos, se você não foi agraciado pela habilidade precisará organizar as ideias no papel, em todos os roteiros de vídeos criados por você..

O roteiro varia do mais simples ao mais detalhado. Dentro dessa lógica aparecem elementos fundamentais em qualquer conteúdo audiovisual como enquadramento, iluminação, figurino, cenário, falas, etc.

Como o vídeo é uma ferramenta audiovisual, não esqueça que seu roteiro deve estabelecer a relação entre imagem e som.

Nele também devem estar presentes os demais recursos que serão utilizados no vídeo, como música de fundo e elementos de edição.

Exemplo 1

Se você não souber tanto desses recursos e, por isso, deseja fazer vídeos tecnicamente mais simples com foco apenas no conteúdo, detalhe o seu roteiro em forma de tópicos para você ter um guia.

Tema do vídeo: Trollei minha namorada falando que a gente ia terminar

  • Cena 1: Explicar como vai funcionar a dinâmica do vídeo brevemente (Entre 30 segundos e 1 minuto)
  • Vinheta
  • Cena 2: Pegar o celular e ligar para minha namorada. Fazer comentários e mostrar como estou me sentindo antes dela atender
  • Cena 3: Falar com ela naturalmente demonstrando tristeza pelo término. Em seguida, contar que era tudo uma brincadeira para o canal
  • Cena 4: Fazer conclusões finais sobre o vídeo em tom bom humorado (entre 30 segundos e 1 minuto)

Exemplo 2

Caso você tenha noção de componentes audiovisuais e, portanto, prefira ter tudo muito bem roteirizado e, além disso, goste de deixar o improviso como opção e não como regra, o roteiro pode ser bem mais detalhado.

O roteiro

Tema: Crítica do filme “Star Wars – O despertar da força”

Cenário: Bonecos da franquia no alto à direita. Capacete de stormtrooper à direita em uma mesa do meio para baixo do enquadramento. À esquerda, ao fundo um pôster do episódio 7 e logo a frente um sabre de luz em pé encostado na parede.

Enquadramento: Câmera estática em plano médio. Sentado a pelo menos um metro da parede para dar noção de profundidade.

Figurino: Camiseta do Darth Vader.

Iluminação: Dois abajures frontais.

  • Falar que a crítica de hoje é sobre o episódio 7 de Star Wars. Faça referência aos anteriores muito brevemente (Durante no máximo 45 segundo. Colocar trecho da marcha imperial na edição);
  • Vinheta do canal;
  • Contar o enredo do filme (Por no máximo 40 segundos);
  • Além disso, falar sobre os pontos positivos:
  • Como a narrativa funciona e traz a fórmula dos episódios 4, 5 e 6 (De 30 à 50 segundos);
  • Direção: Citar os trabalhos anteriores do diretor que foram marcantes. O modo que o filme é feito, as câmeras, enquadramentos e como são filmadas as cenas de ação (Durante no máximo 1 minuto. Na edição colocar a foto do diretor e as capas dos filmes citados);
  • Atuações: Igual ao diretor. Entretanto, só falar apenas dos personagens mais relevantes. Destaque para Rey e Finn (Entre 45 e 70 segundos)
  • Abordar por cima os demais elementos que funcionam bem no filme: Fotografia, efeitos especiais, edição e som (no máximo 45 segundos)
  • Pontos negativos:
  • Algumas “facilidades de roteiro”. (No máximo 45 segundos)
  • Conclusão:
  • Fazer um resumo da crítica e dar a nota para o filme (Em 25 segundos no máximo. Na edição, trilha sonora do filme)