Você sabe o que é o Facebook?


Sendo uma das redes sociais mais usadas do mundo, com mais de 2,2 bilhões de usuários. E valendo cerca de US$442 bilhões no mercado, o Facebook ainda é uma rede que chama atenção dentre as outras. Mas, o que é o Facebook?

Usar, todo mundo usa. Só que nem todos sabem sobre o surgimento de uma rede social que até filme já tem. Por isso, hoje vamos responder: o que é o Facebook?

Leia também: Entenda o que é YouTube

Bem, o que é o Facebook?

Junção das palavras face (rosto) e book (livro), Facebook é uma rede social criada em 2004 para interação com amigos e conhecidos.

Seu nome vem do conceito inicial do projeto, que era um lugar para a divulgação de suas fotos e falar seus gostos pessoais. Isso porque a rede era exclusiva para os alunos da Universidade de Harvard.

Mas, com o tempo, começou a ser disponibilizado em outras faculdades. Logo no início, durante sua criação, o Facebook já gerou muita polêmica.

Ela envolveu principalmente o criador oficial Mark Zuckerberg e os gêmeos Winklevoss, que alegaram serem os verdadeiros criadores do Facebook. Mas isso foi muito bem contato no filme “A Rede Social” (2010).

Em sua essência, o Facebook é uma empresa americana de mídia social com serviços de rede social. Ele pode ser acessado a partir de dispositivos com acesso a internet e para usa-lo é simples.

Após a realização do cadastrado, você pode criar seu perfil personalizado com seu nome, profissão, familiares, onde morou e por aí vai. Assim, você consegue adicionar amigos e trocar mensagens, postar atualizações de status, fotos, vídeos e links.

Ele ainda fornece a possibilidade de receber notificações das publicações dos outros usuários. E curtir, comentar ou compartilhar os posts.

Na sua página, haverá um feed com todas as interações que aqueles amigos adiconados realizaram. Você pode também participar de grupos e até denunciar ou bloquear usuários não agradáveis.

Ele é totalmente gratuito. Sua receita é gerada através da publicidade com banners e grupos patrocinados.

Hoje sendo uma das maiores redes, a sua popularidade levou a questionamentos sobre privacidade e efeitos psicológicos sobre os usuários.

Seu polêmico surgimento

Apesar de recomendar o filme sobre a criação da rede, é bom esclarecer sua história para quem não assistiu. No ano de 2003, Zuckerberg, que na época era estudante do segundo ano de Harvard criou o Facemash.

Algo parecido com o Tinder, atualmente. No Facemash apareciam duas fotos de diversos alunos de nove fraternidades e os usuários escolhiam a “melhor”.

Em quatro horas, o site atraiu mais de 20 mil visualizações, chegando a ser fechado dias depois. Zuckerberg foi intimidado pelo governo de Harvard, mas as acusações foram retiradas.

Ele então decidiu expandir o projeto e criou uma ferramenta de estudo social. Ela carregava as imagens de história da arte em um site e havia uma seção de comentários para pedir ajuda.

Assim, foi um passo para criar o que hoje conhecemos como o Facebook. Na época, servia como um diretório dos alunos da faculdade, com suas fotos e informações básicas.

O código do site começou a ser escrito em janeiro de 2004, junto com os colegas Eduardo Saverin, Andrew McCollum, Dustin Moskovitz e Chris Hughes. E em fevereiro, foi lançado o The Facebook.

O problema veio seis dias depois, quando os veteranos Cameron e Tyler Winklevoss, e Divya Narendra, acusaram Zuckerberg de roubo intelectual.

Isso porque os dois chegaram a convidar Zuckerberg para ajudar num projeto com o mesmo conceito do diretório.  Os três, então, entraram com uma ação judicial, recebendo, em 2008, US$300 milhões de ações.

O nome teve a retirada do “The” em 2005, depois que Sean Parker, co-fundador do Napster, recomendou. Assim, é inaugurado o Facebook oficial.

Em 2011, tornou-se o site com o maior servidor de fotos do mundo e foi crescendo cada vez mais, sendo hoje dono também do Instagram.

Curiosidades do Facebook

É inevitável que em 14 anos de existência, o Facebook não tenha fatos curiosos por detrás dele. Afinal, se o próprio surgimento já traz alguns, claro que a rede não ficaria fora dessa.

O rosto do Al Pacino: na época ainda do TheFacebook, na página inicial de login, especificamente no canto superior esquerdo da tela, havia o rosto do ator Al Pacino. E ainda não há explicações do porque.

A escolha da cor azul: Zuckerberg já revelou ser daltônico, e segundo ele, o azul é a cor mais rica entre todas. Por isso, escolheu essa para colocar no site.

Hackers: em 2014, houveram 600 mil tentativas diárias de hackear o site. As tentativas eram de acessar informações, como mensagens, fotos e dados fundamentais.

Como criar uma conta 

Agora que você já sabe um pouco mais sobre a rede social, é hora de criar uma conta para ter um acesso mais completo e explorar tudo o que ele tem a oferecer. Ao acessar o site, já é possível ver uma área para cadastro.

Para criar, basta colocar seu nome, sobrenome, celular ou e-mail, data de aniversário e seu sexo. Ao prosseguir, você já começa a selecionar alguns amigos através do seu endereço de e-mail.

Em seguida, basta acrescentar os dados necessários, como escolaridade, local de nascimento, entre outras. Por fim, escolha sua foto de perfil.

A partir de então, você terá acesso a sua página principal, onde poderá acessar o seu feed. Todas as informações de páginas curtidas e amigos adicionados aparecerão para você constantemente.

Apesar de simples, para desfrutar completamente do site é preciso estar atento com as novidades.

Diariamente, o Facebook passa por atualizações com novos recursos para melhorar ainda mais sua experiência como usuário.

Leia também: Anunciar no Facebook é uma boa ideia?

FONTES: 1, 2 e 3