Como as Mídias Sociais influenciam na decisão de compra


As redes sociais ganharam novas funções. Antes, espaço de conversas com amigos e colegas, tornou-se no santo graal do marketing para empresas. Pesquisas¹ mostram o surpreendente papel das mídias sociais na hora da decisão de compra, reforçando o o investimento das marcas em estratégia digital.

O problema é que muitas organizações mergulhem de cabeça nas redes sociais sem planejamento de ação.

Como resultado, elas acabam frustradas. Se abordadas corretamente, as mídias podem ser uma mina de ouro: elas são responsáveis por aumentar a consciência de marca e influenciar decisões de compra.

71% dos consumidores são propensos a comprar itens com base em uma mídia social. De acordo com consultores de marketing, consumidores adquirem produtos para satisfazer uma de duas necessidades principais:

  • Resolver um problema e evitar perda e dor
  • Sentir prazer enquanto fica atualizado ou na moda

Assim, a melhor maneira de vender um produto é apresentando-o como solução de um problema (superior às soluções já existentes). Ou aumentando o prazer/entretenimento do cliente.

Como 74% dos consumidores usam mídias sociais para tomar decisões de compra, a marca deve garantir presença online nesse tipos de apresentações.

Psicologia da decisão de compra

Para entender por que as mídias sociais são grandes influenciadores de tomadas de decisões, inclusiva se for uma decisão de compra, é importante entender a psicologia por trás disso. Os psicólogos de marketing acreditam nas seguintes razões:

 1- Consumidores fazem decisões emocionais de compra

até os compradores mais racionais são influenciados por emoções, seja consciente ou não. Nós fazemos decisões de compra usando ambos os lados do cérebro.

O lado direito é subjetivo e intuitivo, o esquerdo é lógico e analítico. Como não somos robôs, é improvável comprar penas com bases lógicas e analíticas.  41% das pessoas que compram um produto dizem que não planejaram a compra. Isso ocorre porque somos motivados por elementos emocionais. No livro Descartes’ Error (Erro de Descartes, em tradução livre) sobre a mente humana, o autor explica que a emoção é um dos ingredientes mais significativos para decisões de compra.

2- Compradores são naturalmente desconfiados

Convencer é difícil. Assim, é dada ênfase à necessidade de estabelecer credibilidade e confiança com os clientes antes mesmo de começar a lançar o produto. Com isso em mente, as mídias sociais são eficazes quando se trata de convencer os compradores a comprar. Especialmente quando vêem influencers com quem se identificam utilizando os produtos. 44% das mulheres heavy-users em mídias sociais dizem que suas decisões de compra são influenciadas por influenciadores digitais.

3- “Uma imagem vale mais que mil palavras”

As empresas acharam um jeito de convencer os fãs da marca através da publicação de ilustrações, gráficos e quadros. Além disso, eles são fáceis de compartilhar. Somado a isso, histórias de sucesso impactam sobre os consumidores. Junte imagens e boas resenhas para ter campanhas eficientes. A melhor plataforma de divulgação para esse formato de ação é o Instagram porque influenciadores dessa mídia trabalham justamente com fotos e histórias.

4- Maria vai com as outras nas mídias sociais

Os humanos possuem mentalidade de “grupo”. Esse fenômeno está por trás de tendências e modas porque as pessoas optam por se mobilizar em grupos grandes. É mais fácil influenciá-los em grandes grupos. É por isso que as mídias sociais se tornaram sucesso quando se trata de marketing. As pessoas são convencidas a tomar decisões de compra se os amigos ou semelhantes as fizeram também. De acordo com Channel Advisor, 83% dos compradores de pacote de férias são influenciados por avaliações de clientes.

Fonte: 1