Promote Mode: uma realidade desagradável dos tweets promovidos


O jornalista freelancer Ryan Downey passou a usar o Promote Mode. Ou seja, promover automaticamente seus tweets. O que, inicialmente, mostrou-se um favor que estava fazendo a si mesmo.

Antes, o jornalista já havia experimentado o método tradicional de promover tweets específicos para um público personalizado, manualmente. 

Leia também: Twitter Ads: Como melhorar seus anúncios no Twitter

Porém, aos poucos, foi descobrindo que a estratégia não se mostrava tão eficaz. Em 2017, ele recebeu um convite para conhecer o serviço Promote Mode – com ele, passaria a promover seus conteúdos de forma automática. E assumiu que a plataforma saberia melhor qual conteúdo seria o melhor a ser destacado. 

No entanto, provou-se um erro. Isso porque Downey nunca fica ciente de qual tweet está sendo promovido, até receber notificações de seguidores perguntando o motivo de tal conteúdo aleatório ter sido classificado como promovido.

O serviço

De maneira geral, o serviço é simples. Usuários pagam para seus tweets serem enviados automaticamente nas timelines. O próprio Twitter chama isso de solução de publicidade automatizada e sempre ativa, destinada a pessoas que não têm muito dinheiro ou tempo para criar uma campanha publicitária. Mas, que ainda assim, desejam construir seu marketing pessoal ou o da empresa. 

Na prática, esse serviço consiste em pagar US$99 por mês para enviar seus primeiros dez tweets do dia para o público que corresponda a determinados interesses ou locais. Citações, respostas ou retweets não são incluídos no serviço, e tweets selecionados pelo usuário precisam aderir ao filtro de qualidade da rede social. 

No entanto, o serviço parece não conseguir distinguir entre os tweets que realmente pretendem promover uma marca e os tweets que tratam de coisas pessoais. Por isso, os tweets promovidos se demonstram apenas desajeitados. 

“Eu me ofereci para participar de uma versão beta, e na época achei que era uma ideia decente, então experimentei”, diz Shane Andrews, dono do canal Repzilla, no YouTube. Mas Andrews utilizou o serviço apenas por três meses. Ele revelou que estava recebendo diversas críticas do seu próprio público. 

Promote Mode do Twitter 

Segundo a rede social, o serviço funciona melhor para quem conta com menos de 2.000 seguidores. Entretanto, esse limite não está claro em nenhuma das páginas de ajuda. 

Nos últimos trimestres, o Twitter tem sido consistentemente lucrativo, apesar da queda de usuários ativos mensais. Esse lucro, vem justamente dos negócios realizados no Promote Mode, ainda que os US$99 mensais sejam só uma fração do resultado final da empresa. Tem a questão também do Promote Mode estar no lado benigno no espectro de danos gerados pelo lucro nas mídias sociais. 

Isso porque o serviço não está ajudando a incitar genocídio ou forçando ideologias – pelo menos, não em grande escala. Há também o fato desses tweets promovidos serem bem-vindos na monotonia de anúncios corporativos anônimos. 

Leia também: Conheça 5 dicas para ajudar no planejamento da sua marca no Twitter

FONTE